Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Twitter Notícias na Web
Blog Notícias na Web

Propina no Rio de Janeiro era paga dentro do Palácio Guanabara

23/11/2017 - Denúncia
Segundo delator, o ex-secretário Regis Fichtner recebia o dinheiro na sede do governo

 O então secretário da Casa Civil do governo de Sérgio Cabral, Regis Fichtner, recebia as propinas dentro do Palácio Guanabara, sede oficial do governo, conforme revelou o delator Luiz Carlos Bezerra. Pelos cálculos da contabilidade paralela do delator, os pagamentos de propina ao ex-secretário somaram 1.560.000,00.

Em sua decisão, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara da Justiça Federal do Rio, incluiu trechos do depoimento do delator. Além de “entregas” de propina dentro do Palácio Guanabara, parte do dinheiro era levado para o escritório de advocacia Regis Fichtner, localizado no Jockey Clube, no Centro do Rio.

Entre os atos considerados suspeitos praticados na gestão de Secretário da Casa Civil, Fichtner autorizou a compensação de precatórios no valor de 74 milhões de reais à empresa Telemar Norte-Leste, cuja advogada era a primeira-dama, Adriana Ancelmo. Fichtner contratou a empresa Líder Táxi Aéreo, por 3,4 milhões de reais e com pagamentos posteriores que somaram mais de 10 milhões de reais. O advogado da Líder era o próprio Fichtner.

O secretário também concedeu benefícios fiscais de 683 milhões de reais à Thyssenkrupp Companhia Siderúrgica do Atlântico e de 583 milhões de reais à White Martins Gases, empresas que eram assessoradas pelo escritório Fichtner, Fichtner, Mannheimer, Horta e Perez Advocacia e Consultoria.

Fonte: Veja
Notícias na web © 2018
Melhor visualizado na resolução 1024 X 768
Desenvolvido por:
Doway - Soluções Dinâmicas Web