Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017
Twitter Notícias na Web
Blog Notícias na Web

‘Muitas pernas tremem’, diz Janot sobre combate à corrupção

12/09/2017 - Política
Procurador-geral diz que reações às denúncias são estratégia de defesa porque 'não há escusas para os fatos escancarados'

 Alvo de críticas, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse nessa manhã que as reações contra as investigações são “estratégia de defesa”. “Como não há escusas para os fatos que vieram à tona, tanto são os fatos e escancarados, que a estratégia de defesa tem sido tentar desacreditar a figura das pessoas encarregadas do combate à corrupção”, afirmou Janot, que está em sua última semana no comando do Ministério Público Federal. Ao iniciar discurso, ele disse que quando várias instituições se unem no combate à corrupção “muitas pernas tremem”.

Desde a vinda à tona da delação dos executivos da J&F, Janot tem sido alvo de críticas de vários setores, incluindo por parte da defesa do presidente Michel Temer. Em discurso nesta manhã no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Janot afirmou que há reações “proporcionais” ao avanço das investigações. “Nunca se viu tantas investigações abertas, tantos agentes públicos e privados investigados, processados e presos”, disse.

Ele citou frase de Henry Ford ao dizer que “há mais pessoas que desistem do que pessoas que fracassam” e mandou um recado aos políticos investigados: “Temos que lembrar disso tofos os dias e lembrar aos nossos a detratores que não conjugamos dis verbos: retroceder e desistir do combate à corrupção”.

Janot também citou Bertolt Brecht para dizer “peço a todos que não considerem normal o que acontece sempre” e disse que há um “quadro de patrimonialismo, fisiologismo e clientelismo” que marca a história do Brasil. Segundo ele, os cidadãos são tão confrontados com os escândalos de corrupção que “quase banaliza” a prática.

Fonte: Estadão
Notícias na web © 2017
Melhor visualizado na resolução 1024 X 768
Desenvolvido por:
Doway - Soluções Dinâmicas Web