Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017
Twitter Notícias na Web
Blog Notícias na Web

9 razões egoístas para você querer morar numa cidade boa para o clima

10/04/2015 - Dicas
As medidas para reduzir as mudanças climáticas não precisam sacrificar nosso conforto. Ao contrário, podem ser o caminho para uma vida mais civilizada

 O clima da Terra está mudando de forma acelerada. Por causa das atividades humanas. estamos transformando a atmosfera, aumentando a concetração de carbono para níveis não vistos desde que os dinossauros reinavam no planeta. Isso é provocado pela destruição de florestas como a Amazônica, o Cerrado e a Mata Atlântica, que guardam carbono na vegetação. Também é provocado pela emissão de carbono na queima de combustíveis derivados de petróleo, para gerar eletricidade ou acelerar os veículos. Se quisermos salvar o clima, teremos que mudar muita coisa. Mas, ao contrário do que muita gente pensa, isso não significa uma vida de sacrifícios. Uma cidade boa para o clima também pode ser melhor para você viver. A seguir, algumas razões para isso:

1
Você não sofrerá apagões - Hoje os brasileiros temem os apagões. Eles são frequentes. São provocados por falha na distribuição de eletricidade. Nossa energia vem de longe, de grandes hidrelétricas ou termelétricas muitas vezes a centenas de quilômetros de nossa casa. Se a rede de transmissão sofre uma falha, o sistema se desliga e ficamos sem luz. Uma cidade boa para o clima estimulará a geração local de energia. Local mesmo. 
Você poderá ter painéis solares ou cataventos no telhado, e venderá energia excedente. Também terá equipamentos para guardar energia por um tempo. Isso significa que, se a a rede de distribuição cair, suas luzes continuarão acesas por causa de sua geração própria ou das baterias que você terá em casa.

2
Você não tomará banho frio - Os chuveiros elétricos são responsáveis por cerca de 8% da eletricidade consumida no Brasil. E o pior é que o consumo geralmente ocorre no horário de pico, quando as produtoras de energia precisam colocar mais termelétricas em ação. Essas termelétricas queimam combustível e imitem gases do efeito estufa. Uma solução para reduzir a necessidade de energia adicional, principalmente no horário de pico, é combinar a origem do calor do banho com eletricidade ou gás mais um aquecedor solar. 
As prefeituras podem estimular a adoção dessa solução, com descontos nas taxas. Nos dias de sol, o aquecedor solar resolve quase toda a necessidade da água quentinha. E mesmo que falte luz ou acabe seu gás, você continua com seu banho gostoso.

3
Você não passará tanto calor no verão - Por uma mistura de estética inadequada e ignorância, muitos projetos arquitetônicos fizeram casas e prédios que funcionam como estufas nos dias de calor. Fachadas de vidro expostas ao pior sol do dia, ambientes sem ventilação, desprezo por áreas verdes e outros artifícios pioram a vida de quem usa essas construções. Uma simples escolha errada do tipo de vidro na janela panorâmica pode deixar você dependente do ar condicionado ou preso num forno. A cidade amiga do clima têm
orientações para construções - e principalmente reformas - que evitam essas decisões erradas. Criam residências, escritórios, lojas, escolas etc melhores para se habitar. 

4
Você não perderá tempo no trânsito - O tempo que você perde parado no congestionamento é proporcional ao desperdício de combustível queimado no motor dos veículos engarrafados. Esse desperdício significa que estamos jogando na atmosfera mais carbono do que o necessário para levar as pessoas de um ponto a outro. Medidas para 
melhorar o fluxo de pessoas pela cidade (via transporte coletivo ou bicicletas) resultam na redução desse consumo excessivo de gasolina e diesel.

5
Você comerá alimentos mais frescos - Há alguns anos surgiu o conceito de “food miles”, a distância que os alimentos percorrem para chegar até o mercado perto de você. Junto com isso, nasceram campanhas para a valorização de alimentos produzidos localmente. Isso foi em regiões temperadas, como Europa e Estados Unidos, onde o inverno atrapalha bastante a produção de alimentos o ano todo perto do consumidor. No Brasil, temos mais oportunidades de incentivar a produção perto dos grandes centros. A vantagem são frutas e saladas mais frescas, que pegaram menos caminhão e dormiram menos tempo nos depósitos. Fica mais gostoso para você.

6
Você aproveitará mais sua família - Viajar com frequência a trabalho para participar de reuniões intermináveis não tem charme algum. Além disso 
representa uma grande emissão de gás carbônico por causa do avião envolvido. Tecnologias de telepresença, como um simples Skype ou formas mais avançadas de interação por vídeo, substituem boa parte desses encontros ao vivo. Cidades boas para o clima podem ter centros equipados para a realização desses encontros, sem que o cidadão seja obrigado a embarcar num avião. Reduz o tempo que você fica fora de casa, dormindo em hotel e estando longe da família. Aí sobra mais energia para gastar o tempo de avião numa viagem de férias para um lugar bacana.

7
Você terá paisagens mais bonitas - As cidades cinzentas são ruins para o clima. Parques, praças, florestas urbanas ou mesmo a arborização das ruas 
têm um papel importante para manter a temperatura amena. Além de retirarem carbono diretamente da atmosfera, por fotossíntese, as árvores limpam o ar e regulam a umidade no ambiente. De brinde, você ganha uma cidade mas agradável para viver. Além disso, um telhado verde opera milagres para refrescar os prédios.

8
Você respirará um ar mais puro - Uma cidade com menos emissões também tem um ar mais limpo. Isso significa menos problemas respiratórios.

9
Você poderá nadar em água limpa - Pouca gente lembra. Mas uma parte importante das emissões em países pouco desenvolvidos como o nosso é o esgoto a céu aberto nos rios e lagos. O material orgânico em fermentação gera metano, um gás poderoso envolvido no efeito estufa. Tratar esse esgoto antes de jogar na natureza pode gerar energia nos biodigestores, que captam o gás da fermentação para produzir eletricidade. 
O tratamento da sujeira aumenta a oferta de água, devolve a vida aos cursos d’água. Transforma rios e lagos das cidades em corpos d’água que podem ser usados para o lazer.

Fonte: Época
Notícias na web © 2017
Melhor visualizado na resolução 1024 X 768
Desenvolvido por:
Doway - Soluções Dinâmicas Web